terça-feira, 12 de maio de 2009

A Lenda

. terça-feira, 12 de maio de 2009

Por: Guilherme Duracell Dumas

 

Tudo começou no ano de 1986 uma aventura começava pelos consoles da Nintendo (NES/Famicon/GBC), uma aventura que se tornaria uma lenda, sim meus amigos, falo da série “The Legend of Zelda”, este foi o primeiro game da empresa a ultrapassar a marca de um milhão de unidades vendidas na América (excetuando Super Mario Bros, que já vinha com o console) o jogo foi lançado em duas versões de cartucho na América, um dourado e um cinza, a dourada com um número de cópias limitadas, chegou a vender 6,5 milhões de unidades no mundo, e é sobre essa série milionária que falarei hoje.

 

the_legend_of_zelda_ocarina_of_time

 

Raros são os gamers que já jogaram todos os títulos da série, e aqui eu falarei de um deles (no total são 18 games, em que dois apenas tratam de um coadjuvante da série) que revolucionou o conceito de jogos em consoles, que é o “The Legend of Zelda: Ocarina of Time” lançado mundialmente para o Nintendo 64 em 1998, este se tornou uma febre instantânea, recebeu ótimas críticas e aclamação dos fãs, ainda hoje é considerado o melhor jogo de todos os tempos, sendo o único a receber nota máxima nos principais sites e revistas que tratam do assunto, o jogo inovou totalmente os games na época, mostrando uma narração épica e envolvente, com diversos mecanismos novos e gráficos muito bem desenvolvidos, mas o primor foi a música do jogo, orquestrada magnificamente por Kōji Kondõ deixando a impressão de jogar uma obra prima e um novo sistema de Z-Targeting, que permitia ao jogador travar a mira em inimigos ou objetos, definitivamente o jogo explorou ao máximo a engine do aparelho.Possuindo também um enorme mapa e muitos pontos exploráveis, diversos itens, os labirintos sempre presentes na série e que todos os fãs adoram, estão muito melhores e mais desafiadores, simplesmente perfeito.

 

the-legend-of-zelda-ocarina-of-time-n64 © 1998 Nintendo of America. All rights reserved.

Box do cartucho de N64

 

A história não fica para trás, uma trama excepcional que incita a curiosidade de chegar ao final, de o jogador se empenhar ao máximo para descobrir o fim do jogo, mas sem desmerecer todo o desenvolvimento do mesmo, como por exemplo, a primeira visita nas montanhas dos goron (uma das raças do game), que leva o protagonista a um vulcão, ou a visita no lago dos zoras (idem goron) que no futuro haverá uma aventura em um templo submarino. Esse título se passa séculos antes do 3º game da série (também excepcional que falarei no futuro) e que graças ao seu final, cria duas linhas temporais, uma de um “Link adulto (Link é o protagonista)” e outra de um “Link criança” o que cria várias ramificações para os futuros games e histórias, por isso sendo considerado pelos fãs como o primeiro jogo da cronologia (já que a história do terceiro game, é anterior à do primeiro... sim, parece confuso, mas resumindo esse é o primeiro na cronologia), a história começa tratando de um garoto (Link) que recebe revelações de uma árvore anciã e descobre mais sobre o passado e criação do mundo e recebendo a missão de levar uma jóia até a princesa Zelda, e logo após isso o garoto parte em uma jornada para concluir sua missão tendo assim seu primeiro encontro com a princesa, ele descobre que ela teve um sonho premonitório com Link e sobre um homem de armadura negra que pretende roubar a Triforce (a força mais poderosa existente naquele mundo, unindo a Coragem, a Poder e a Sabedoria) logo ele deve proteger a Triforce, assim precisava ir até o Templo do Tempo, mas quando chegava na cidade onde se encontrava a princesa ele a vê escapando de um homem trajando uma armadura negra, e ela então joga a Ocarina do Tempo para Link, que logo vai ao Templo e o abre, encontrando a Espada Mestra presa no centro do templo, mas ao retirá-la ele vai para o Reino Sagrado, aonde descobre que foi ele quem destruiu a barreira para o Reino Sagrado, deixando assim que o homem de armadura negra tome a Triforce do Poder, e Link por ser muito jovem e fraco ainda, é selado pela Espada Mestra por sete anos, até que pudesse utilizar todo o seu poder e libertar os 7 sábios que defendiam a Triforce, logo ele começa a sua aventura, mas descobre que o mundo foi consumido pela escuridão, graças ao poder adquirido por Ganondorf (o homem que tomou a Triforce do Poder), assim o Herói do Tempo começa a sua Missão aonde ele descobre muito mais do que ele imaginava, descobre sobre seu passado, sobre o passado de seu inimigo e aos poucos vai descobrindo o que aconteceu ao mundo e como ele pode recuperá-lo. Claro, o enredo, além disso, fica a cargo de quem gostou da matéria, porque não serei eu que vou estragar a surpresa de vocês.

 

triforce Triforce

 

Bem, me estendi muito, e uma desculpa aos seguidores, por eu não ter feito post semana passada, e sugiro que todos os que lerem esse post joguem o game, até os que já o zeraram, só pra sentir o gostinho mais uma vez, e se divirtam com os posts de meus colegas e comentem.

Até a próxima pessoal!!

1 Comentários:

thiago disse...

zelda e baum d+, pena q eu joguei poco
muito bom o post

:)) ;)) ;;) :D ;) :p :(( :) :( :X =(( :-o :-/ :-* :| 8-} :)] ~x( :-t b-( :-L x( =))

Postar um comentário

"Faça o que tu queres, pois é tudo da lei!" E diga aqui também!

 
{nama-blog-anda} is proudly powered by Blogger.com | Template by Agus Ramadhani | o-om.com
BlogBlogs.Com.Br