domingo, 26 de abril de 2009

O Átomo de minha infância

. domingo, 26 de abril de 2009

Por: Érick Delemon

LEGO_brick Estava pensando sobre o que trataria hoje. Olhei para a minha bagunçadíssima estante e vi dois baldes vermelhos. Então soube que deveria falar do “brinquedo mais genial do mundo” como escrito no Mundo de Sofia, que me trouxe grande alegria criativa e divertimento ao ganhar mais e mais no Natal. Falo dos blocos da Lego®.

Senti-me extremamente feliz em ler as palavras de Jostein Gaarder sobre o Lego® como a maneira mais simples de explicar a filosofia atomista de Demócrito. É uma das melhores presente no livro, pra quem conhece o brinquedo. Pra quem não conhece, talvez contente-se com o também popular Playmobil®, mesmo que bem posterior e menos versátil.

A beleza dos blocos Lego® é justamente a variedade de peças e temas que surgem ano a ano, baseado em filmes e em temáticas e público-alvo variado, além da sua alegada indestrutibilidade!

Hoje, os brinquedos são uma forma extra de publicidade de Star Wars, Indiana Jones e até Bob Esponja. Sendo que os dois primeiros ganharam jogos para consoles de videogame e pc’s (que diga-se de passagem, vendem muito bem)! O universo de fãs que há mais de 50 anos usam e abusam das propriedades dos blocos avança a cada nova peça lançada: criando blogs, wikis, fóruns, técnicas avançadas de construção e verbos para se referirem à essas técnicas. :-o Há até a mais ilustrada Bíblia que já encontrei: versículo a versículo, The Brick Testament remonta cada cena com toda a marca Lego®.

Sem contar a carérrima linha de robôs, que podem ser montados e programados por computador por qualquer criança de 6 anos e colocados para desviar de obstáculos, reconhecer cores e assim executar diversas funções. Essa linha é particularmente um universo à parte dos blocos comuns, enquanto estes desempenham um papel informal de formação e diversão de crianças que poderiam ser futuros engenheiros, arquitetos, urbanistas, a linha robótica pode servir formalmente para a educação de crianças, adolescentes e até universitários nas áreas de mecatrônica e design, além de permitir que o usuário tenha noções de lógica, e física, mesmo sem realizar nenhum cálculo: estando somente em contato prático com conceitos de equilíbrio, distribuição de peso, movimento, inércia, atrito, e assim por diante.

Resume-se que o legado da empresa é imenso! Parques de diversão na Dinamarca, Alemanha e EUA, cenas de filmes remontadas com os bonecos Lego®, artistas plásticos e “arquitetos” que recriam momentos, personagens e paisagens em dimensões megalomaníacas e tudo que a mente e os blocos nos permitirem.

 

648px-LEGO_Notre_Dame_de_Paris_1Notre Dame de Paris. Foto por Norbert Schnitzler sob CC-BY-SA 3.0

 

De alguns anos pra cá, o preço do brinquedo subiu estranha e vertiginosamente! Eu comprava um balde com 212 peças por R$ 18,90 há uns 10 anos; sendo que hoje o mesmo preço mal paga 50 peças. E por isso mesmo há anos não compro nada novo, ainda mais somado o motivo que brinco, talvez, uma vez por ano desde os meus 12. E mesmo assim deixo tudo guardadinho, além dos meus livros, são uns dos poucos bens que deixarei realmente para os meus filhos, quando os tiver.

A Lego®, como muito da nossa atualidade, foi mais um resultado da tentativa de sobrevivência do dinamarquês Ole Kirk Christiansen à Grande Depressão. Espero que as mentes criativas desse nosso tempo perpassem as dificuldades dessa crise com a mesma argúcia – criando momentos nostálgicos como esse para nossos descendentes.

Deixo um vídeo da linha robótica para vocês verem o que é possível. Abraços!

© 2007 teamboltz

4 Comentários:

Dumas disse...

rapaz...a quanto tempo eu num encontro meus legos...esses dias mesmo tava comentando com uns amigos de infância as brincadeiras com lego...e sim um lego não apenas diverte como também desenvolve a criatividade, já que o limite é a imaginação(e o número de peças xD)...e sim, é forma de publicidade também,só adicionando, que há um Lego Batman também...xD

Rodrigo Andolfato disse...

Lego é um brinquedo fantástico mesmo. A matéria estava quase me fazendo sair agora de casa e comprar um balde, mas fiquei muito triste quando você disse que os preços tem aumentado muito. Uma pena.

Abraços
Rodrigo Andolfato

Finotti disse...

O Lego é um dos brinquedos mais educativos e formadores, na minha opinião. Além do quê, é totalmente interativo: o adulto pode brincar com a criança, intervindo ou não no que ela cria, incentivando, participando...

O Érick sempre me pedia pra fazer casas, quanto maiores, mais ele gostava!

Gostei do post saudosista, Érick, delícias da infância!!! ;)

Benedetti disse...

Lego, mto bao

:)) ;)) ;;) :D ;) :p :(( :) :( :X =(( :-o :-/ :-* :| 8-} :)] ~x( :-t b-( :-L x( =))

Postar um comentário

"Faça o que tu queres, pois é tudo da lei!" E diga aqui também!

 
{nama-blog-anda} is proudly powered by Blogger.com | Template by Agus Ramadhani | o-om.com
BlogBlogs.Com.Br