terça-feira, 21 de abril de 2009

Resident Evil: Parte 2

. terça-feira, 21 de abril de 2009

Por: Guilherme Duracell Dumas *

 

Como prometido trago a história e algumas inovações de outros quatro títulos: “Outbreak(file #1 e file #2)”, “Code: Veronica X” e “Resident Evil 4”, aqueles que eu apresentei semana passada eram do PS1(porém outras plataformas também tenham os títulos como o N64 ou PC), e os que falarei hoje são de PS2(como os primeiros, estes também tem títulos em outras plataformas como o Dreamcast e o GameCube).

 

As inovações são em maioria na jogabilidade e nos gráficos, como o processador do PS2 é superior ao do seu antecessor, várias novidades foram incorporadas, mais interação com o cenário (que é um dos trunfos da série) e mais realismo, inclusive a retirada das “salas seguras” que quando você avistava alguma ameaça e saia do cenário rapidamente, esse monstro não te seguia, porquê os cenários eram independentes entre si, logo uma sala que já havia sido explorada, se tornava segura para se esconder, outra adição ao realismo mas que só é utilizada no Outbreak é a ausência de “start” no jogo, por exemplo ao pressionar o botão em outros jogos, você entra nas opções mas o jogo em si para, os inimigos ficam estáticos e você tem tempo para pensar na próxima ação, já o Outbreak quando pressionado o “start” as opções abrem, mas a ação continua e se demorar muito, logo será morto pelos monstros. Bem, agora falarei de cada jogo separadamente:

 

Resident_Evil_Outbreak_Ps2

 

Outbreak: Tratarei dos dois files ao mesmo tempo. Como já foi dito o Outbreak além de não ter a sala segura (o que eu achei interessante, não apenas pela verossimilhança, mas também por poder quebrar certas portas, sem precisar buscar por chaves), possui um fator de infecção, que se o jogador não se apressar em uma das fases se infeccionará aos poucos perdendo força e velocidade do personagem, até que este se torne um zumbi, também possui a ausência de um “start” e se já não bastasse apresenta um modo multiplayer online o que diminui a dificuldade do game (que em minha opinião é um dos mais difíceis, o que não diminui sua qualidade), o jogador pode escolher entre uma campanha solo, de cada personagem é apresentado um caminho que explica a sua história e possível envolvimento com a trama, além de poder escolher ajudantes controlados pela máquina (que possuem uma inteligência artificial bem fraquinha), ou se divertir com amigos que possuam conexão à internet, o titulo diferente dos anteriores não possui protagonistas que eram de equipes especialistas ou espiões, desta vez eles são pessoas comuns, repórteres, garçonetes, encanador, entre outros, apenas um ou dois tem talentos com armas de fogo, um que é um policial que falhou no exame da S.T.A.R.S. e outro é um veterano do Vietnã que trabalha de segurança. O jogo se passa imediatamente antes dos Resident Evil 2 e 3, no momento em que o vírus está se espalhando pelos esgotos, logo há zumbis, mas a cidade ainda não está toda destruída, por possuir muitos personagens o jogo apresenta diversos finais também, e dá uma boa idéia do início da infecção na cidade.

 

RESIDENT_EVIL_CODE_VERONICA

 

Resident Evil CODE: Verônica X: Originalmente era um jogo de dreamcast, mas teve uma versão melhorada para PS2, é o quarto jogo na ordem cronológica (foi lançado antes de Outbreak) a jogabilidade não possui muitas diferenças com o terceiro game da série, são diferenças mais sutis, como a movimentação mais fluida e consertos gráficos, o interessante talvez é a extensão do jogo, que se passa em dois cenários diferentes, um é em uma ilha sul-americana e o outro é na Antártida, a história se passa 3 meses após o Resident Evil 2 e 3, e a protagonista mais uma vez é Claire Redfield que está a procura de seu irmão Chris, ela buscava por documentos em um dos laboratórios da Umbrella com a esperança de encontrá-lo, mas acaba sendo capturada e enviada como prisioneira à ilha, lá o jogo se inicia com ela trancada em um cela, que após um tempo há sons de explosão e um homem desce as escadas, ao conseguir vê-lo descobre-se que ele tem uma enorme hemorragia, e liberta Claire, dizendo que a ilha está infestada e que não há por que de ela continuar presa, não demora muito e ela descobre que está em uma ilha que a família Ashford era dona, uma das muitas famílias que controlavam a Umbrella, e que um novo vírus vem sendo criado, o T-Veronica, que no decorrer do jogo apresenta as várias experiências e os problemas psicológicos de cada personagem, além da criação de monstros mais poderosos e a volta de um grande antagonista, o traidor do primeiro jogo, que vêm para, além de matar Chris, roubar o T-Veronica e criar mais ramificações desses vírus, já que a Umbrella falia. O que pode ser visto no Resident Evil 5 (do qual não falarei, por que não tive a oportunidade de jogar) que esse traidor, une o T-Veronica com o vírus que ele rouba no Resident Evil 4.

 

resident.evil4

 

Resident Evil 4: Lançado em 2005 o jogo possui muitas diferenças com os outros títulos, uma delas, é que já não existe Umbrella mais, a empresa falira e aparentemente apenas aqueles que viverão o pesadelo de Raccoon ainda se lembram dela, a câmera já não é fixa mais, mas acompanha o personagem (que permanece à esquerda do centro da tela) , mostrando sempre o que está a sua frente, a mira também não é automática, e fica mais solta para poder mirar em pernas, braços ou na cabeça com mais facilidade, permitindo os jogadores a usar a munição com mais eficiência, os monstros dessa vez não são zumbis, mas sim humanos com parasitas (La Praga), chamados de Ganados (O Gado), eles são mais rápidos e inteligentes do que os zumbis, conseguem se esquivar, usar armas e até chamar reforços, o sistema de itens é inovador também com mais munição já que os ganados as derrubam, e o sistema de Merchant, que comprando com a moeda do game, o jogador pode comprar armas, munição entre outros itens, e além disso o inventário também mudou, antes era limitado, contado por número de itens, agora é um sistema de grade, no qual você tem um espaço, e pode colocar os itens lá como tetris (mudando a posição do mesmo, rodando, invertendo) para que todos caibam, e além de todas essas inovações, se o personagem for agarrado ou estiver desarmado ele pode executar golpes nos inimigos, como um chute na cabeça do adversário.

 

A história também é interessante e envolvente, o protagonista é Leon S. Kennedy, que agora trabalha para como agente especial do governo americano e tem a missão de resgatar a filha do presidente, que foi seqüestrada e levada à Espanha, lá após um tempo, ele descobre que a vila é controlada por um culto, e descobre mais sobre a La Praga, descobrindo cada vez mais dos perigos que esse culto oferece e além de encontrar antigos companheiros, até uma mulher misteriosa, que na verdade é Ada Wong, que está ali como espiã a serviço do traidor do primeiro jogo, que deseja adquirir a La Praga e uní-la ao T-Veronica. Há muito mais no game, mas sugiro que joguem para avaliarem por vocês mesmos.

 

Bem, terminei a série de posts sobre Resident Evil, se vocês quiserem que eu fale de outra série sugiram nos posts, em um futuro próximo falarei de Metal Gear. Sugiro que continuem lendo os nossos posts e comentando, até a próxima pessoal.

 

* Guilherme Duracell Dumas escreve aqui às terças-ferias. É fã de animes, estudante de história e nerd. Além de ter a fama de ficar intermináveis horas no msn... Por isso o apelido Duracell.

9 Comentários:

m0rceg0 disse...

bom bom bem demostrado ... mais cade o resident 5 podia dar uma sinopse dele pra nois XD

infoerock disse...

Fala sério, confesso que curti bem mais esse blog do que o soluço mental apesar dos dois serem ótimos, ñ tinha ido olhar seu perfil pra ver que praticamente qualquer tipo de pessoa pode curtir seu trabalho no blogspot.

Resident evil é massa, quero jogar ainda o 5, apesar de fugir um pouco da história dos filmes, bem, ai vem a questão, eu acho que é o filme que foge um pouco do jogo...

Eu também achei bonito meu template mas ele é meio desanimado, azul-bebê e falta concerteza alguma coisa no cabeçalho como vc disse XD.

Abraço

infoerock disse...

aushsuahsusa tu é meu xará véi ahsuahsushausha

Arlindo000 disse...

legal XD

pena que eu nao baixo jogo,muito grande

Arlindo000 disse...

e eu sei que são só sinopses xD

eu só disse que não baixo jogo

Bruno Barichello disse...

Tenho o play 2 e o xbox 360. Tenho jogado mais play 2 ultimamente devido alguns jogos de lutas não terem saído para o 360 como o novo king of fighters.
Tenho o code: Veronica, nunca consegui passar de uma parte, sempre travo e não saio (e olha que sou fome). Quanto ao Resident 4, não tive paciência de terminar ainda, eta jogo difícil, não tem nem truque pra bala infinita ehehhehehe.

infoerock disse...

Tranquilo, parceria aceita, adicionei o soluço e o lado b lá no meu blog =D

Abraço

Benedetti disse...

Resident Evil eh simplesmente uma serie fantastica, consegue te envolver com uma trama complexa e sinistra
simplesmente amo

wesley[GeraçãoTerrorista] disse...

simplesmente fantastico

depois tu pode dizer a
onde fica a silenciadora
ou diz uma dica a onde ela
pode estar pra galera pegar
ela com o LEONa

:)) ;)) ;;) :D ;) :p :(( :) :( :X =(( :-o :-/ :-* :| 8-} :)] ~x( :-t b-( :-L x( =))

Postar um comentário

"Faça o que tu queres, pois é tudo da lei!" E diga aqui também!

 
{nama-blog-anda} is proudly powered by Blogger.com | Template by Agus Ramadhani | o-om.com
BlogBlogs.Com.Br